Como perdoar a divida do FIES?

Como perdoar a dívida do FIES?

Para renegociar a inadimplência com o FIES, o estudante terá que acessar um dos canais de atendimento que serão disponibilizados pelos agentes do financiamento. Importante lembrar que esta é apenas a primeira proposta voltada às dívidas com FIES, ressaltando que já há pedidos para que o desconto seja total.

O que fazer para quem não consegue pagar o FIES?

O estudante pode solicitar a renegociação de duas maneiras. No primeiro cenário, é possível solicitar um novo parcelamento e o saldo devedor total será redividido em 48 parcelas mensais. No segundo caso, é possível incluir os valores em atraso nas parcelas a vencer.

Como renegociar dívida do FIES com o Banco do Brasil?

Para fazer via mobile: Acesse o APP do BB, opção: Solução de dívidas> Renegociação FIES, análise e simule as condições de parcelamento antes de fazer a opção e assinar eletronicamente o termo.

LEIA TAMBÉM:   Qual e a idade minima para ter um celular?

Quem foi o presidente que criou o FIES?

Foi criado em 1975 o Programa de Crédito Educativo (CREDUC) pelo Governo Ernesto Geisel. Em 1999, durante o Governo Fernando Henrique Cardoso, foi amplamente reformulado e passou a se chamar FIES. Ampliado posteriormente no Governo Lula em 2010, teve sua taxa de juros ajustada de 6,5\% para 3,4\% a.a. (abaixo da SELIC).

Como funciona o desconto no Fies?

Já para aqueles que estão inadimplentes há mais de 360 dias, o desconto no saldo devedor é de 92\% para os financiados cadastrados no CadÚnico ou que tenham sido beneficiários do auxílio emergencial. Para os demais casos, o desconto será de 86,5\% sobre o valor principal da dívida.

Quem criou o ProUni e O FIES foi o PT?

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) foi criado pelo Ministério da Educação (MEC), com o objetivo de subsidiar as mensalidades em cursos de graduação para estudantes que estejam regularmente matriculados em instituições privadas de educação superior.

Quem banca o FIES?

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa do Governo Federal de financiamento do curso de faculdade. Ou seja, em vez de o aluno pagar a faculdade, o governo paga o curso e, depois de formado, o estudante paga a dívida ao governo.