Para que serve o regulamento aduaneiro?

Para que serve o regulamento aduaneiro?

Em resumo: o Regulamento Aduaneiro é a legislação responsável por fiscalizar as atividades de importação e exportação, a entrada e a saída de produtos do país.

Qual a legislação que regulamenta a administração das atividades aduaneiras e a fiscalização o controle e a tributação das operações de comércio exterior?

O que é o Regulamento Aduaneiro? É o conjunto de normas que regulamenta a administração das atividades aduaneiras e a fiscalização, o controle e a tributação das operações de comércio exterior em nosso país.

Qual a definição de território aduaneiro?

O Território Aduaneiro compreende todo o território nacional, inclusive o mar territorial, as águas territoriais e o espaço aéreo correspondente.

Quantos regimes aduaneiros existem conforme o Regulamento Aduaneiro?

Existem 17 tipos de regimes aduaneiros especiais, de acordo com o Regulamento Aduaneiro. Cada regime conta com suas particularidades para aplicação, por isso, é essencial conhecer mais sobre eles.

LEIA TAMBÉM:   Quanto ganha um Engenheiro de Software na Google Brasil?

Quando a mercadoria importada não puder ser identificada em razão de extravio ou consumo e de descrição genérica nos documentos da importação?

6) Tributação de Mercadorias não-identificadas: Na impossibilidade de identificação da mercadoria importada, em razão de seu extravio ou consumo, e de descrição genérica nos documentos comerciais e de transporte disponíveis, serão aplicadas, para fins de determinação dos impostos e dos direitos incidentes, as alíquotas …

Qual é o objetivo da jurisdição aduaneira dentro de um território aduaneiro?

A jurisdição aduaneira é o poder atribuído à autoridade aduaneira. Esse poder confere ao país a responsabilidade de administrar e fiscalizar as operações de comércio exterior de um determinado local.

O que é território aduaneiro e como ele se divide?

Segundo o regulamento aduaneiro do Brasil, o território aduaneiro abrange todo o território nacional e é dividido em duas partes: a zona primária (portos, aeroportos e pontos de fronteira alfandegados) e a zona secundária (restante do território, incluindo o espaço aéreo e as águas territoriais).