Como surgiu o comercio no feudalismo?

Como surgiu o comércio no feudalismo?

A Economia Feudal era agrária e autossuficiente, dedicada ao consumo local e não ao comércio. As mercadorias eram trocadas por meio de escambo e não de moedas. Sua atividade principal se desenvolveu em meio a um sistema social estamental (camadas sociais) sem mobilidade entre reis, clero, nobres e servos.

Quando se iniciou o comércio?

Historicamente, fala-se que o comércio surgiu a partir dos processos de trocas na antiguidade, quando determinados grupos trocavam suas produções por outros objetos de interesse. E a ideologia do comércio é justamente esta, trocar uma coisa por outra. Atualmente, trocamos produtos e serviços por dinheiro.

Qual a origem da palavra comércio?

Do ponto de vista etimológico, a palavra comércio tem sua origem no latim, mais especificamente nas raízes “cum” que significa juntamente e “merx” mercadoria. Portanto, pode-se dizer que o conceito comércio equivale à negociação entre pessoas de certas mercadorias. Origem histórica do comércio

LEIA TAMBÉM:   Em que ano o Carnaval chegou no Brasil?

Quais são os sinais do sucesso do comércio?

Sinais empíricos do sucesso do comércio podem surgir quando se compara países como a Coreia do Sul – que adota um sistema de comércio livre quase sem restrições – e a Índia – que segue uma política mais proteccionista.

Como se desenvolveu o comércio eletrônico?

O comércio se desenvolveu de forma tal que hoje em dia, graças ao desenvolvimento tecnológico, podemos adquirir os produtos que desejamos sem precisar sair de casa, é o chamado comércio eletrônico. Antigamente, o comércio era considerado local, pois era realizado apenas entre as pessoas de uma mesma civilização.

Como foi a expansão do comércio?

Esta tendência foi acrescida conforme o avanço das sociedades, pelo aumento de suas necessidades e dos quais apenas poderiam ser satisfeitos através do comércio. Muitos povos encontraram no comércio uma forma de expansão, chegando a vender seus produtos em territórios bem distantes, como foi o caso dos fenícios, dos chineses e dos hebreus.